Em vez de contar, mostre. Este é o princípio básico da whiteboard animation (em português, animação em quadro branco), que tem sido bastante utilizada pelas empresas, tanto na comunicação interna como em mensagens dirigidas ao público externo.

É um dos formatos mais procurados por quem precisa de vídeos explicativos. E não é difícil entender a razão dessa preferência: os custos de produção são acessíveis e o resultado final é bem atrativo para o público.

Quer entender como essa técnica pode se aplicar aos materiais da sua empresa? Este é o lugar certo, porque vamos explicar como usar esse tipo de animação e as vantagens que podem ser obtidas pelas marcas.

O que é whiteboard animation?

A animação em quadro branco (ou whiteboard animation, como se usa geralmente no mercado de produção) não é exatamente uma novidade.  Em 2007, o vídeo da  Story of Stuff foi um dos primeiros a usar o recurso para discutir, de forma educativa, alguns dos problemas da nossa sociedade.

Na mesma linha, em 2010, a técnica popularizou-se com vídeos do tipo draw my life, usados para contar um pouco da vida de anônimos e famosos.

Feitos em motion graphics, atraem a atenção do público ao mostrar a história “nascendo” diante dos olhos do espectador. Não é de hoje que esse tipo de recurso agrada ao público. Quem nunca parou para assistir, no meio da rua, a um daqueles artistas que transformam uma tela em branco em um desenho maravilhoso, bem na sua frente?

No caso do videomarketing, a base conceitual é a mesma (vamos ter um storyboard animado, desenhado quadro a quadro), mas os propósitos são diferentes: todo o processo tem que ser bem estudado, uma vez que o objetivo é explorar o caráter didático da whiteboard animation.

Vamos abordar no próximo tópico quais são as aplicações mais comuns no ambiente corporativo, mas por ora lembre-se de que o sucesso no emprego desse tipo de formato depende de um bom planejamento.

Quais as melhores aplicações?

É fundamental definir com antecedência o público, os objetivos da ação, o cronograma e o orçamento. Quem pretende atuar com vídeos deve saber que, no caso dessa área, é muito difícil atuar com base no improviso.

Os avanços tecnológicos têm ajudado muito na popularização do videomarketing, mas para gerar resultados é importante atentar para cada uma das etapas, da produção à divulgação do material.

Em relação ao conteúdo que pode ser trabalhado com a whiteboard animation, a verdade é que não existe muita limitação. Com um bom roteiro, a técnica serve para explicar conceitos, apresentar produtos, contar a história da empresa, demonstrar serviços etc.

Não importa se a ideia é adotar uma linha mais técnica ou apelar para a emoção, há boas chances de se chegar a um bom material final a partir do uso desse tipo de recurso. O que vai ser decisivo é o suporte adequado na área de produção.

Quais as vantagens?

Facilidade de memorização

Como a história nasce na frente do espectador, ele tem mais facilidade para gravar as diferentes etapas e, assim, memorizar a mensagem passada pelo vídeo. No caso das marcas, trata-se de um grande atrativo, uma vez que uma das dificuldades é justamente retenção das mensagens, correto?

Sob o ponto de vista das empresas, o resultado do projeto não pode ficar atrelado apenas às visualizações. Se o número for alto, mas com poucos efeitos no nível de lembrança do consumidor, é provável que haja pouco efeito nos níveis de desempenho da marca.

Melhoria na captação das informações

Outra vantagem da técnica é esta: o público não apenas memoriza a mensagem, como consegue captar mais informações. Esse ganho é resultado da forma como é feita a produção. O uso do quadro branco tem esse efeito didático: consegue aprimorar a quantidade de informações absorvidas.

Mais destaque para as mensagens

Os vídeos têm ganhado atenção das empresas justamente por estabelecerem uma conexão diferenciada com o público, seja ele interno ou externo. Contudo, no dia a dia, não dá para negar que tem aumentado muito a disputa pela atenção das pessoas.

Nesse sentido, vale a pena analisar o uso da whiteboard animation. O emprego da técnica só agora começa a ganhar volume entre as estratégias de videomarketing, então a diferenciação pode ser uma vantagem importante.

Boas possibilidades de distribuição

Um dos desafios das empresas que usam vídeos em suas estratégias de marketing é garantir que o material tenha boa distribuição. Não adianta investir num material de excelente nível se o consumidor ou o colaborador não tiver acesso, correto?

Parece óbvio, mas é comum vermos as empresas com problemas nessa área. A estratégia de divulgação precisa ser bem planejada e pensada de acordo com o tipo de material que foi produzido.

Reside aí outro benefício importante da animação em quadro branco. Como pode passar muito bem a mensagem a partir dos recursos gráficos (não precisa necessariamente do áudio), os vídeos são adequados, por exemplo, para as redes sociais.

Além disso, pelo formato didático, nenhum problema em inserir a mensagem em diferentes canais da empresa — home, blog, página de vendas ou mesmo a landing page criada para determinada oferta.

Para o público interno, a whiteboard animation funciona muito bem também nas reuniões, exibição em feiras, eventos internos ou envio por e-mail.

Fique atento: o ideal é que se produzam diferentes versões do material para cada situação, sem esquecer, claro, de preparar uma CTA (call to action) apropriada no caso das plataformas on-line.

Como você viu, não há muito mistério no emprego da whiteboard animation. É mais uma opção para quem entendeu que os vídeos precisam fazer parte das estratégias de marketing e que há diversos formatos que podem ser explorados pelas marcas.

A escolha de bons parceiros faz toda a diferença para o sucesso do projeto, uma vez que é a garantia de contar com o suporte de quem domina as especificidades dessa área e, portanto, consegue entregar as soluções mais adequadas para os objetivos de negócio daquela marca.

Gostou do artigo? Ficou interessado na aplicação desse tipo de técnica nos seus vídeos corporativos? Não deixe de ler o artigo que preparamos sobre as tendências dos vídeos nas redes sociais.  Ele vai inspirá-lo nos projetos nessa área!